글자크게

글자작게

top

Faculdades de graduação

Instituto de Pesquisa

Centro de Pesquisa de Língua Estrangeira e Literatura Centro de Pesquisa de Estudos de Área Internacional Centro de Pesquisa de Estudos de Campo Especializado
  • Instituto de Educação de Língua Estrangeira
  • Instituto de Literatura Estrangeira
  • Instituto de Pesquisa da Linguagem
  • Instituto de Tradução e Interpretação
  • Instituto de Estudos da Língua Japonesa
  • Instituto de Estudos Chineses
  • Instituto de Estudos do Sudeste Asiático
  • Instituto de Estudos do Oriente Médio
  • Instituto de Estudos Britânicos e Americanos
  • Instituto de Estudos Latino-Americanos
  • Instituto de Estudos da União Europeia
  • Instituto do Leste Europeu e dos Balcãs
  • Instituto de Estudos Russos
  • Instituto de Estudos Africanos
  • Instituto de Estudos Asiáticos do Sul
  • Instituto de Estudos da Ásia Central
  • Instituto de Economia e Administração de Empresas
  • Instituto de Filosofia e Estudos Culturais
  • Instituto de História e Cultura
  • Instituto de Comunicação e Informação
  • Instituto de Pesquisa de Negócios
  • Instituto de Ciências Básicas
  • Instituto de Pesquisa em Direito
  • Instituto de Informação e Engenharia Industrial
  • Instituto de Ciências Ambientais
  • Instituto de Políticas Globais
  • Instituto de Governo e Governança


Centro de Pesquisa de Língua Estrangeira e Literatura

Instituto de Educação de Língua Estrangeira
O Instituto de Educação de Língua Estrangeira foi criado para atender às necessidades da sociedade da informação na era da globalização e melhorar a teoria e a prática no ensino de línguas estrangeiras e na aprendizagem sistemática e eficiente. Através de pesquisa integrada, desenvolvimento e ações em todas as áreas relacionadas com o ensino de línguas estrangeiras, incluindo currículo e políticas de educação em língua estrangeira, materiais de estudo, métodos de ensino e estudo, avaliação e formação de professores, sugere alternativas mais eficazes para o sistema de ensino de línguas estrangeiras.

Instituto de Literatura Estrangeira
O Instituto de Literatura Estrangeira foi estabelecido em 1º de março de 1995 para desempenhar um papel central na promoção da literatura estrangeira na Coreia através de estudos aprofundados sobre literatura estrangeira e também na tradução e promoção da literatura coreana para leitores estrangeiros. Aproveitando a força da HUFS, o Instituto realiza ativamente estudos sobre literatura estrangeira, apresentações acadêmicas, traduções, publicações e intercâmbio acadêmico. Através de tais esforços, o Instituto tem como objetivo melhorar o nível de pesquisa em literatura estrangeira na Coreia e impulsionar o esforço para apresentar a literatura coreana para outros países.
 
Instituto de Pesquisa da Linguagem
Fundado em 1969, o Instituto de Pesquisa da Linguagem é o primeiro centro de pesquisa universitário da Coreia especializado em linguística. Com base em pesquisas sobre as características gerais das línguas humanas, constrói uma base teórica sobre o ensino de línguas estrangeiras com estudos enfocando a fonética, a morfologia, as partes do discurso e a estrutura semântica de linguagens individuais, que são as bases dos estudos linguísticos. Através de estudos conjuntos com cerca de 30 departamentos de línguas da HUFS, também faz esforços em estudos comparativos sobre diferentes idiomas. O horizonte das humanidades é ampliado por meio de pesquisa interdisciplinar em domínios relacionados, tais como a ciência cognitiva, as ciências da computação e as TI.

Instituto de Tradução e Interpretação
O Instituto de Interpretação e Tradução abriu as suas portas em 1º de Setembro de 1997, para apoiar o desenvolvimento da crescente demanda de atividades de interpretação e tradução na Coreia, por meio da definição de teorias nos estudos de interpretação e tradução. Através da definição sistemática dos estudos de interpretação e tradução, solidificou a posição da Coreia no século 21, com o seu crescimento no mundo nas áreas de economia, política e cultura, buscando elevar a estatura internacional do país e estabelecendo uma base para a globalização da HUFS. Também desenvolve teoria e ensino sobre interpretação e tradução de conferências, constrói uma infra-estrutura de classe mundial para os estudos de interpretação e tradução e continuamente promove intercâmbios acadêmicos internacionais para intensificar os esforços na condução dos estudos de interpretação e de tradução a nível internacional.

 

Centro de Pesquisa de Estudos de Área Internacional

Instituto de Estudos da Língua Japonesa
Como a pesquisa sobre a sociedade e a cultura japonesa se acumula de forma constante na Coreia, há uma necessidade crescente de investigação mais abrangente e sistemática relativa ao Japão. Em resposta a essa demanda, o Instituto foi criado para contribuir para o avanço dos estudos japoneses no país através de pesquisas abrangentes sobre ciências culturais e sociais do Japão, incluindo a língua, a literatura, a história, a cultura, a política e a economia.

Institute of Chinese Studies
Em meio à crescente necessidade de aumentar a compreensão sobre a China no ambiente global em rápida evolução, o Instituto de Estudos Chineses foi criado em 13 de janeiro de 1972 como o primeiro instituto especial da nação a realizar pesquisa abrangente sobre a região chinesa com jovens estudiosos e especialistas principalmente do Departamento de Língua Chinesa da HUFS, que havia formado mais graduados em estudos chineses do que quaisquer outras universidades na Coreia. O Instituto realiza estudos sobre a região chinesa, incluindo política, economia, cultura social, língua e literatura da China. Também analisa e organiza estudos gerais sobre a China, por época, doutrina e teoria e investiga questões que podem ser desenvolvidas pela Coreia hoje. Atualmente, o Instituto está organicamente ligado e colabora nas atividades acadêmicas com a Faculdade de Línguas Chinesas (elevada ao status de Faculdade em 2009) bem como com o Departamento de Interpretação e Tradução Chinesa, do Departamento de Estudos Chineses, da Pós-graduação de Estudos Internacionais e de Área, do Departamento de Língua e Literatura Chinesa do Programa de Pós-Graduação, e do Departamento de Coreano-chinês do Programa de Pós-Graduação de Interpretação e Tradução. Também se envolve em intercâmbios acadêmicos com muitos dos notáveis institutos de ensino da China, incluindo a Universidade de Pequim, Universidade de Fudan, Universidade de Nanjing, Universidade de Shenzen, Universidade de Yanbian, Universidade de Harbin, Academia Shanghai de Ciências Sociais.

Instituto de Estudos do Sudeste Asiático
Os 11 países do Sudeste Asiático são ricos em recursos naturais, geograficamente próximos à Coreia, e as empresas coreanas têm presença considerável na região. No entanto, há uma carência de pesquisas realizadas na Coreia sobre os países da região. Como única universidade do país a ensinar as línguas faladas na área, realiza pesquisas em uma ampla variedade de campos relativos à região, incluindo política, economia, cultura, história, língua e literatura conduzidas pelo ensino de línguas e literatura, bem como pela realização de estudos sobre esses locais. Através de tais esforços, o Instituto se empenha em oferecer informação e conhecimento amplos aos órgãos do governo, à imprensa e às empresas coreanas que operam na região e, além disso, em estabelecer um sistema acadêmico de atividades de pesquisa relacionadas a ela.

Instituto de Estudos do Oriente Médio
Com o objetivo de contribuir para as relações entre a Coreia e o Oriente Médio por meio de estudos e pesquisas sobre amplos aspectos dos países do Oriente Médio, incluindo política, diplomacia, economia, sociedade, religião e cultura, o Instituto de Estudos do Oriente Médio foi criado em 15 de janeiro de 1976 como um instituto ligado à HUFS de acordo com os regulamentos da universidade. Como instituto de pesquisa com a mais longa tradição entre as instituições universitárias de pesquisa do Oriente Médio da Coreia, possui a grande maioria dos mais notáveis especialistas em Oriente Médio do país. As atividades principais do Instituto incluem a realização de conferências, publicação de revistas e de banco de dados, intercâmbio com instituições acadêmicas no exterior, agrupamento e tradução de materiais relacionados ao Oriente Médio, e colaboração com as agências governamentais relevantes. Pelo fato de a HUFS ter concluído acordos para o estabelecimento de parcerias com sete universidades na região do Oriente Médio, o Instituto foi habilitado a cumprir o papel de única janela para intercâmbio acadêmico com vários institutos de pesquisa em países do Oriente Médio.

Instituto de Estudos Britânicos e Americanos
O Instituto foi fundado em março de 1993 para responder de forma mais proativa às necessidades da Coreia e para aprofundar a compreensão acadêmica pesquisando a sociedade, a cultura, a história, a literatura e o sistema educativo da América do Norte, nomeadamente os Estados Unidos, e da comunidade britânica, particularmente na Inglaterra, para contribuir para a realização de estudos abrangentes. Em agosto de 2003, seu nome foi mudado de Instituto de Estudos Norte-americanos para Instituto de Estudos Britânicos e Americanos, com seus sistemas totalmente reorganizados. Com base na ampla competência e experiência em assuntos do inglês, o instituto continuará a solidificar a sua base acadêmica, melhorando a compreensão das regiões através de estudos colaborativos com outras universidades sobre as características da Inglaterra e dos Estados Unidos. O objetivo do Instituto é fornecer informações sobre regiões que a Coreia precisa para continuar o ritmo de desenvolvimento político e econômico.

Instituto de Estudos Latino-Americanos
O Instituto foi fundado em 1º de julho de 1974 para estudar a política, a economia, as questões sociais e a cultura da região da América Latina e para cultivar recursos humanos especializados nas regiões da América Central e do Sul. Uma vez que os intercâmbios entre as regiões e os círculos acadêmicos estão se expandindo significativamente na comunidade global durante o século 21, o Instituto se esforça para manter o ritmo com o desenvolvimento da região e para participar na cooperação acadêmica e industrial, a fim de contribuir para o avanço da nação.

Instituto de Estudos da União Europeia
O Instituto de Estudos da União Europeia é um centro de pesquisa para a realização de estudos individuais ou interdisciplinares sobre política, direito, economia, sociedade, cultura, língua, literatura de países membros da União Europeira (UE) e de investigação em profundidade sobre a UE, um super-Estado unificado. O Instituto estuda a Europa, aproveitando a infra-estrutura linguística e cultural única da HUFS. Além disso, com a ajuda da equipe de profissionais fluentes em alemão, francês, italiano, holandês, espanhol e polonês, bem como inglês, o Instituto extrai informações precisas e constrói o conhecimento de forma sistemática.

Instituto do Leste Europeu e dos Balcãs
O Instituto do Leste Europeu e dos Balcãs foi estabelecido para realizar atividades de pesquisa com foco nas ciências humanas e sociais relacionadas aos antigos países socialistas na Europa Central e Oriental e nos países balcânicos, conhecidos como o Bloco do Leste Europeu durante a Guerra Fria, depois da segunda Guerra Mundial. Desde o fim da Guerra Fria, em 1989, a importância política, econômica e diplomática da região aumentou, não só para a Europa, mas também para os interesses nacionais da Coreia. Isso exige, mais do que nunca, a necessidade de prosseguir os estudos especializados e em profundidade sobre essas regiões. O Instituto é a única instituição de pesquisa na Coreia capaz de conduzir estudos através dos documentos escritos nas línguas nativas da região, e tem realizado pesquisas e atividades acadêmicas tanto com conhecimentos especializados como com praticidade para atender às necessidades políticas e sociais da Coreia.

Instituto de Estudos Russos
Em resposta às necessidades do governo de buscar intercâmbios acadêmicos mais ostensivos e conduzir pesquisas sobre estudos básicos em países comunistas, a HUFS fundou o Instituto da União Soviética e de Estudos do Leste Europeu em 13 de janeiro de 1972 como uma organização de pesquisa filiada à universidade estudando amplas áreas da ex-União Soviética e dos países da Europa Oriental, incluindo política, economia, questões sociais e da cultura, em um esforço para melhorar as relações com essas nações. No entanto, após o desmantelamento das repúblicas soviéticas e da desintegração dos sistemas socialistas na Europa Oriental no início dos anos 90, o instituto foi renomeado como Instituto de Estudos Russos para especificar e diferenciar os países sujeitos à pesquisa e abrir caminho para estudos aprofundados sobre aspectos gerais da Rússia e da Comunidade dos Estados Independentes, tais como política, economia, sociedade e cultura.

Instituto de Estudos Africanos
Composta por 53 nações, a África é o segundo maior continente depois de Ásia e uma importante área de estudo para áreas acadêmicas, incluindo política, economia e questões culturais. Através de uma série de processos de democratização recentes, incluindo o fim de guerras civis e da adoção de sistemas multi-partidários, muitas nações africanas estão prestes a alcançar estabilidade política e desenvolvimento econômico. Como resultado, espera-se que o continente africano assuma no século XXI um papel mais significativo do que nunca na comunidade global. O Instituto de Estudos Africanos foi fundado em 15 de março de 1977 para aumentar os esforços de estudar a África através da investigação em profundidade sobre a região e, finalmente, para desenvolver uma estratégia de entrada na África e promover relações bilaterais. O Instituto foi nomeado como instituto de pesquisa promissor de estudo de regiões internacionais e recebeu o Fundo de Humanidades da Coreia (HC) pela Fundação de Pesquisas da Coreia em novembro de 2007 e vem realizando pesquisas mais ativamente desde então.

Instituto de Estudos Asiáticos do Sul
Fundado em março de 1995, é o único instituto de pesquisas do país a realizar estudos abrangentes e sistemáticos emvários aspectos, incluindo língua, cultura, história, política, economia e questões sociais dos países do sul da Ásia - Índia, Paquistão, Bangladesh, Sri Lanka, Nepal, Maldivas e Butão. O Instituto tem como objetivos expandir as atividades de investigação em oito países do Sul da Ásia, incluindo a Índia, para estabelecer um sistema acadêmico. Também tem o compromisso de desempenhar um papel ativo como um instituto de pesquisa na divulgação precisa e abrangente de conhecimento e informações sobre a região a várias organizações, incluindo agências governamentais, imprensa e empresas privadas.

Instituto de Estudos da Ásia Central
O objetivo fundamental do Instituto de Estudos da Ásia Central é a realização de estudos colaborativos diversificadas e gerais sobre as ciências sociais, incluindo política, sociologia, economia e direito, bem como as ciências humanas, como a linguagem, literatura, cultura, folclore, história e filosofias, de muitos países da região da Ásia Central. Ao prosseguir a investigação conjunta com outras universidades, baseado no entendimento cultural de países da Ásia Central, o Instituto se esforça para produzir resultados do estudo em profundidade e facilitar o intercâmbio com organizações de investigação na região. Através de tais esforços, esforça-se para aderir a seus propósitos fundadores, que são a assumir um papel de liderança em estudos nacionais e internacionais sobre a Ásia Central e para ajudar a estabelecer relações desejáveis Coreia-Ásia Central através de um profundo conhecimento da região.

 

Centro de Pesquisa de Estudos de Campo Especializado

Instituto de Economia e Administração de Empresas
O Instituto foi fundado originalmente como um centro de pesquisa de comércio filiado à HUFS em 1º de março de 1969, mas foi rebatizado como Instituto de Economia e Administração de Empresas em 1º de março de 1981. Seu principal objetivo é prosseguir os estudos sobre teorias relacionadas a economia, administração de empresas e comércio, com o objetivo secundário de realizar pesquisas empíricas sobre uma variedade de questões reais relacionadas com tais teorias, bem como estudos sobre políticas e estratégias. Ao alavancar o extenso ambiente de pesquisa de estudos estrangeiros, que é uma força única e ponto importantíssimo da HUFS, que apoia a investigação sobre economia, administração de empresas e comércio, o Instituto se dedica a alcançar um terceiro objetivo: contribuir para o avanço e a globalização da política, da economia e da sociedade que a nossa nação busca.

Instituto de Filosofia e Estudos Culturais
O Instituto foi fundado em 1º de Setembro de 1982 para: buscar a verdade através de estudos criativos sobre filosofia e cultura contemporânea; contribuir para a paz da humanidade baseado na verdade descoberta através de pesquisa; e criar uma nova cultura.

Instituto de História e Cultura
O Instituto de História e Cultura foi fundada em 1º de Março de 1984 para realizar estudos comparativos sobre sistemas, filosofia, cultura e história de regiões de todo o mundo. Concentra-se em estudar a história das culturas, inclusive culturas vivas, em arquivo e de vídeo dos povos do mundo, e, com base neles, esforça-se em pesquisa e educação para a compreensão de diferentes culturas. Também criou um fórum para analisar e comparar a história coreana, bem como a história de outras regiões do mundo. O periódico "Estudos de História e Cultura", publicado desde 1986, tem sido reconhecido por suas realizações acadêmicas e foi designado como um periódico registrado pela Fundação de Pesquisa da Coreia (KRF) em 2005. O Instituto é frequentemente selecionado para empreender projetos terceirizados por organizações externas, incluindo organizações de coreanos que vivem no exterior e a Fundação de Pesquisa da Coreia.

Instituto de Comunicação e Informação
O Instituto foi criado em 1º de março de 1984 para realizar pesquisas acadêmicas e práticas e contribuir para projetos especializados de educação no campo da comunicação. Recebe o nome atual desde 1997.

Instituto de Pesquisa de Negócios
O Instituto foi originalmente fundado em fevereiro de 1986 com o nome de Instituto de Sistemas de Gestão da Informação (ISGI) para buscar soluções mais ponderáveis para questões de gestão enfrentadas pelas empresas através de pesquisa e análise e para contribuir para a sociedade através da realização de estudos de progresso e gestão. Publica semestralmente a Pesquisa de Gestão de Negócios e a Pesquisa de Sistemas de Gestão da Informação. Passou a chamar-se Instituto de Pesquisa de Empresas em 1997. O Instituto ativamente: inicia colaboração industrial/ acadêmica; dedica seus esforços para desenvolver pesquisas práticas de competência por meio de estudos e desenvolvimento de técnicas avançadas de gestão capacitado pela colaboração industrial/ acadêmica; e se esforça para contribuir para o crescimento da economia nacional.

Instituto de Ciências Básicas
O Instituto de Ciências Básicas foi estabelecido como uma instituição de pesquisa filiado à HUFS em 11 de fevereiro de 1986 para contribuir para os avanços científicos e tecnológicos requeridos pela nação através de estudos eficientes em ciências básicas.

Instituto de Pesquisa em Direito
O Instituto de Pesquisa em Direito foi fundado em 1992 com o objetivo de participar de pesquisas e do desenvolvimento de estudos jurídicos coreanos e contribuir para estudos aprofundados, juntamente com estudos estrangeiros – uma das principais características da HUFS –, através da colaboração com instituições de pesquisa em Direito Comparado estrangeiras e juristas internacionais. Além disso, através de estudos comparativos sobre sistemas e teorias jurídicas da Coreia e de outros países, satisfaz várias necessidades legais que estão crescendo à medida que a Coreia se junta às fileiras dos países desenvolvidos e faz a sua própria contribuição substancial e distintiva para a cooperação empresa-governo-universidade no campo do Direito.

Instituto de Informação e Engenharia Industrial
O Instituto de Informação e Engenharia Industrial procura contribuir para o avanço da HUFS e para o desenvolvimento das comunidades locais e da nação, promovendo o esforço da Faculdade de Engenharia para se especializar, maximizando os esforços de pesquisa através de colaborações estreitas entre diferentes áreas de estudo relacionadas à TI, e cultivando excelentes alunos para se tornarem futuros líderes.

Instituto de Ciências Ambientais
O Instituto de Ciências Ambientais foi criado com o objetivo de desenvolver novas tecnologias e medidas preventivas para preservar e restaurar o meio ambiente natural, resolver pendências ambientais de forma eficaz, e manter um ambiente confortável e agradável para as pessoas na Coreia e em todos os lugares. Em um esforço para especializar os seus resultados de pesquisa, assinou acordos de intercâmbio acadêmico com a Universidade de Delaware, Universidade Estadual de Utah e do Consórcio Interuniversitário Química para o Meio Ambiente, com sede na Itália. Participa de um projeto de estudo ambiental pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Universidade de Yanbian desde 2002. O Instituto de Ciências Ambientais está fazendo uma contribuição prática, uma vez que é financiado com mais de 200 milhões de Wons todos os anos por organizações externas e ativamente fornece apoio tecnológico para empresas privadas.

Instituto de Políticas Globais
O Instituto de Políticas Globais foi originalmente fundado sob o nome de Instituto Saemaeul em 10 de março de 1973 com o objetivo de realizar pesquisas sobre a política de cada região e políticas internacionais globais com base em estudos sobre todas as áreas da política. Seu nome foi modificado para Instituto Coreano de Estudos Regionais, em 1979. Em seguida, foi novamente renomeado a Instituto de Políticas Públicas em 9 de março de 1993, para responder de forma mais prática e de forma proativa às mudanças ambientais, incluindo a implementação do sistema e auto-governo local e a melhoria das relações Coreia Norte-Sul, bem como estudar comparativamente os sistemas políticos e administrativos de outros países. Em março de 1999, o nome do Instituto foi alterado para Instituto de Ciências Sociais para buscar mais atividades de pesquisa aprofundadas e diversificadas sobre áreas globais das ciências sociais. Em seguida, o Instituto foi renomeado a Instituto de Políticas Globais em 6 de dezembro de 2008 para maximizar as características de todas as áreas de pesquisa e tem realizado vários estudos em áreas de pesquisa independentes desde então.

Instituto de Governo e Governança
Os objetivos do Instituto são de realizar estudos sobre administração pública e políticas a respeito das atividades do governo e organizações públicas em áreas gerais relativas à gestão dos assuntos nacionais em meio a uma mudança de paradigma na gestão de assuntos nacionais em direção a um sistema de cooperativa entre governo, sociedade civil e o mercado, e para promover a expansão das atividades acadêmicas para facilitar os estudos.